Últimas:
CNN destaca empresário de S.Teotónio, Odemira. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Turismo

CNN destaca empresário de S.Teotónio, Odemira.

Em causa o facto de manter os 22 postos de trabalho no Hotel que dirige.

Foto: Jornal Expresso
Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Pedro Franca Pinto, fundador e CEO da Craveiral Farmhouse, conseguiu que a unidade hoteleira continuasse operacional apesar da pandemia de Covid-19, mas viu-se obrigado a rever as previsões de crescimento para 2020 e 2021.

“empresário manteve os 22 postos de trabalho”

O empresário português Pedro Franca Pinto está a fazer ‘correr tinta’ na imprensa internacional pelo exemplo de resiliência que pode dar ao setor hoteleiro, um dos mais afetados pela crise provocada pela pandemia de Covid-19.

O fundador e CEO da Craveiral Farmhouse, no concelho de Odemira, manteve os 22 postos de trabalho (com redução de 2 horas diárias no horário dos funcionários) e conseguiu que todos se disponibilizassem a fazerem tarefas fora do âmbito das suas funções, como jardinagem, manutenção, entrega de refeições, entre outras.

“O facto de não nos considerarmos apenas um projeto de turismo, mas sim um projeto emocional com componentes de turismo, agricultura, gastronomia e turismo de experiências, facilita a nossa decisão”, explicou ao Jornal Económico.

“A manutenção dos postos de trabalho é possível com o apoio do acionista, da Caixa de Crédito Agrícola de São Teotónio, dos trabalhadores que demonstraram uma flexibilidade extraordinária e de termos presente que não se trata de um prejuízo mas sim de uma valorização do projeto Craveiral Farmhouse por estarmos a aplicar os nossos princípios”, explicou.

À parte a recusa do lay-off total e a continuidade das operações, foi também o trabalho em prol da comunidade que surpreendeu a estação de televisão norte-americana CNN e a jornalista Debbie Pappyn, da rádio britânica Monocle 24.

Localizado na vila de São Teotónio, perto da Zambujeira do Mar, a Craveiral Farmhouse faturou 900 mil euros no ano passado e previa fechar 2020 com um volume de negócios de 1.400.000 euros e, no ano seguinte, 1.800.000 euros.

No entanto, a pandemia fez com que as previsões revistas fossem revistas em baixa, para 700 mil euros e 1.400.000 euros, respetivamente.

O hotel está receber reservas para os meses de julho e agosto.

(com Jornal Económico)

Património

Alentejo tem o primeiro caminho de Santiago certificado.

É a concretização de um processo iniciado em 2019.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Caminho Português de Santiago Central

“…o primeiro a obter a certificação”

O Caminho Português de Santiago Central – Alentejo e Ribatejo é o primeiro a obter a certificação governamental do órgão de coordenação nacional criado para o efeito, anunciou em comunicado o Ministério da Cultura.

A certificação foi atribuída através de uma portaria conjunta (n.º 120/2021), publicada esta segunda-feira em Diário da República, das secretarias de Estado do Turismo e Adjunta e do Património Cultural, em resposta a uma candidatura apresentada pela Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo (ERTAR).

Trata-se da primeira concretização de um processo iniciado em 2019 e que tem em vista “a certificação dos itinerários que constituem os Caminhos de Santiago em território nacional e a salvaguarda, valorização e promoção do Caminho Português de Santiago”, explica o Governo.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!