Últimas:
Ciclo de mini documentários #SENDO começa hoje. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Artes

Ciclo de mini documentários #SENDO começa hoje.

Iniciativa promovida por Évora 2027 – Candidatura da cidade a Capital Europeia da Cultura

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

“Évora 2027 lança hoje ciclo de mini documentários”

Arranca hoje, 7 de fevereiro, às 19h00, o ciclo de mini documentários #SENDO, uma iniciativa promovida por Évora 2027, Candidatura da cidade a Capital Europeia da Cultura.

“Candidatura da cidade a Capital Europeia da Cultura”

Da inovação e investigação, documentação e arquivo, passando pela arte contemporânea, arte popular, património, recursos naturais, arqueologia e arquitetura, #SENDO pretende dar a conhecer, ao longo dos próximos meses, histórias de pessoas, projetos e instituições que já operam a transformação criativa, cultural e patrimonial no território alentejano.

Évora 2027, Candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura, apresenta a partir de hoje, 7 de fevereiro, às 19h00, o projeto #SENDO, um ciclo de pequenos documentários que dá a conhecer várias histórias que representam o trabalho desenvolvido na comunidade, seja em instituições (públicas ou privadas), associações, fundações, cooperativas ou outras formas coletivas.

A iniciativa, que pode ser acompanhada através das redes sociais de Évora 2027, arranca com o testemunho de Zélia Parreira, diretora da mais antiga biblioteca pública portuguesa, a Biblioteca Pública de Évora.

Semanalmente, até novembro de 2021 — altura em que as cidades candidatas deverão entregar o primeiro Bid Book —, será possível conhecer cerca de meia centena de histórias, como o projeto cultural multidisciplinar Córtex Frontal (Arraiolos); a associação cultural Oficinas do Convento (Montemor-o-Novo); o Centro Interpretativo dos Almendres (Évora); o Figurado de Estremoz; o observatório Dark Sky (Alqueva); o projeto de residências artísticas O Espaço do Tempo (Montemor-o-Novo); a associação cultural SHE – Sociedade Harmonia Eborense (Évora); ou o laboratório de inovação Artéria Lab (Évora).

“Este ciclo reflete o processo de auscultação a agentes, estruturas e instituições, que tem vindo a ser desenvolvido pela Equipa de Missão. Vozes que contribuem para a construção da candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura. Trata- se, simultaneamente, de conhecer e reconhecer o trabalho que já é feito no território. E, por isso, #SENDO tem também como objetivo contribuir para a construção de um forte sentimento de pertença”, comenta Paula Mota Garcia, coordenadora da Equipa de Missão Évora 2027.

Continuar a ler
Publicidade

Agenda

Revelados segredos do Teatro Garcia de Resende

Visitas organizadas pela Câmara de Évora são gratuitas e encenadas por atores.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

“Segredos do Teatro Garcia de Resende revelados em ciclo de seis visitas guiadas e encenadas”

Dar a conhecer a história e o interior do Teatro Garcia de Resende (TGR), que reabriu ao público a 01 de junho, após conclusão das obras de requalificação que decorreram ao longo do último ano, é o objetivo de um conjunto de seis visitas agendadas para as sextas-feiras nos dias 11, 18 e 25 junho e 2, 23 e 30 de julho, sempre às 18h.

Com a duração de duas horas, as visitas organizadas pela Câmara de Évora são gratuitas e encenadas pelos atores Maria Marrafa e Jorge Baião. As reservas devem ser feitas pelo telefone 266 703 112 com limite máximo de 10 pessoas por visita. 

O Teatro Garcia de Resende completou, precisamente no dia da sua reabertura, 129 anos de existência (foi inaugurado em 1892). Considerado um dos mais belos teatros portugueses, com um palco à italiana e uma impressionante maquinaria de estilo barroco, ainda em funcionamento, construída para a realização de óperas, faz parte da Rede Europeia de Teatros Históricos. 

O TGR volta, assim, a ser um espaço de cultura aberto a toda a população, que se pretende afirmar como um centro de criação e experimentação, no qual caibam as diversas linguagens artísticas: do teatro à música, passando pela dança e o cinema, o palco do Teatro é lugar de “encontro de todas as expressões, liberdades e igualdades no prosseguimento da descentralização da cultura e da cultura para todos.” 

Recorde-se que a requalificação do TGR incidiu na melhoria da segurança, funcionalidade e conforto, centrada na segurança contra incêndios, estabilidade estrutural, redes de água e esgotos, eletricidade e ventilação. A intervenção agora concretizada permite adequar a centenária sala de espetáculos às exigências dos tempos atuais, constituindo-se, também, como inegável mais-valia no contexto da candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura 2027. 

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!