Últimas:
Castro Verde tem cofre social para trabalhadores do município. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Autarquias

Castro Verde tem cofre social para trabalhadores do município.

Valor anual é de 31.940€

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

A Câmara Municipal de Castro Verde reforçou o apoio financeiro anual ao Cofre Social dos Trabalhadores do Município com mais € 8 000.

“Valor anual é de 31.940€”

Este reforço tem como objetivo fazer face ao acréscimo de despesas da associação devido ao aumento do número de trabalhadores da autarquia verificado ao longo do ano de 2020, justificado com a assunção das competências na área da Educação e consequente transferência de pessoal.

Com este reforço, o Cofre Social passará a ter um apoio anual de € 31 940 atribuído pela Câmara Municipal, considerados fundamentais para a atividade e trabalho da associação.

Com três décadas de existência, o Cofre Social dos Trabalhadores do Município de Castro Verde tem desempenhado um importante papel social junto dos trabalhadores da autarquia.

Desde a sua criação, a associação tem estabelecido um importante conjunto de parcerias, com benefícios para os seus associados e prestado apoio em diversas áreas, nomeadamente nas da saúde e educação.

Autarquias

Autarcas do litoral contra medidas do governo para Odemira.

Autarcas falam de duvidosa eficácia.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Autarcas do Alentejo Litoral condenam decisão de regressão no processo de desconfinamento para o concelho de Odemira e alertam para a sua duvidosa eficácia.

“Autarcas falam em duvidosa eficácia”

O Conselho Intermunicipal da CIMAL, que reúne os Presidentes de Câmara de Alcácer do Sal, Grândola, Odemira, Santiago do Cacém e Sines decidiu por unanimidade repudiar a regressão no processo de desconfinamento para o concelho de Odemira e associar-se integral e inequivocamente à posição da Câmara Municipal de Odemira.

A CIMAL, em comunicado, refere que “Esta decisão do Conselho de Ministros, que é substanciada em critérios desadequados à realidade do território, manifestamente preocupa o conjunto dos Presidentes de Câmara pelo prejudicial efeito acumulado que incidirá sobre os cidadãos no Alentejo Litoral e mais imediatamente sobre os odemirenses. Mas também, pelo agudizar da consequência económica adversa que inevitavelmente avançará.”

O Conselho Intermunicipal do Alentejo Litoral insta o Governo Português a “robustecer a resposta sanitária, social e económica de modo a sanar esta circunstância e a melhor garantir o bem estar dos nossos concidadão.”

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!