Últimas:
 “Carta por Pontos”, faz 5 anos. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Policias

 “Carta por Pontos”, faz 5 anos.

Em 5 anos 1.500 condutores ficaram sem carta

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

“Carta por Pontos”, faz 5 anos.

“Sistema transparente e de fácil compreensão para o cidadão”

Este sistema por pontos consiste na subtração de pontos, quando são praticadas infrações graves, muito graves e crimes rodoviários, levando à cassação do título de condução quando é subtraída a totalidade dos pontos.

Em 5 anos 1.500 condutores ficaram sem carta.

Nos primeiros cinco anos da sua vigência, foram subtraídos pontos a mais de 267.000 condutores, dos quais 78.804 entre 1 junho de 2020 e 31 de maio de 2021, representando um aumento de 41% face aos quatro anos anteriores, revela a ANSR.

Nos últimos cinco anos de vigência do regime anterior, que perdurou até 31 de maio de 2016, apenas foram cassados dois títulos de condução.

As infrações que mais concorrem para a perda de pontos são a utilização do telemóvel, o excesso de velocidade, a condução sob a influência do álcool, o desrespeito da obrigação de parar perante a luz vermelha de regulação do trânsito, a desobediência ao sinal de sentido proibido, o desrespeito do sinal STOP e a transposição da linha longitudinal contínua separadora de sentidos de trânsito.

Os distritos que apresentam uma média mensal superior a mil registos de contraordenações são Aveiro, Braga, Coimbra, Leiria, Lisboa, Porto, Santarém e Setúbal.

Continuar a ler
Publicidade

Policias

PSP de Beja tem esquadra sem condições, falta de meios e de verba para viaturas.

Denúncia é feita pela ASPP/PSP que reune hoje em Beja.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Tomada de posse de delegados da ASPP/PSP

“ASPP fala em falta de condições na esquadra de Beja “

A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) reune esta quarta-feira, 16 de junho, pelas 10.30, no Comando Distrital da PSP de Beja.

Na reunião que serve para a tomada de posse formal dos delegados eleitos, a ter lugar na sede distrital da ASPP/PSP, estará presente o presidente da ASPP/PSP, Paulo Santos.

A Associação Sindical irá ainda discutir formas de luta, caso as negociações em curso não decorram de acordo com as expectativas dos polícias, assentes na proposta já apresentada para os suplementos remuneratórios e subsídio de risco.

A nível local, Beja, a ASPP irá debater as suas principais preocupações, segundo refere em comunicado.

“O problema das infraestruturas já envelhecidas e sem condições próprias para o exercício das funções policiais, nomeadamente na Esquadra sede (Divisão Policial), necessitando de obras de remodelação urgentes; o parque informático já ‘desatualizado’, bem como a escassez de emissores recetores para comunicações policiais; Falta de verba para reparação dos veículos motorizados”.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!