Siga-nos

Sociedade

Campanha solidária para ajudar pescadores de Azenha do Mar

A Azenha do Mar é uma pequena comunidade piscatória que opera com embarcações de pequenas dimensões e utiliza artes de pesca associadas à pesca artesanal.

Avatar

Publicado

em

Ajudar os pescadores da Azenha do Mar, no concelho de Odemira, que viram as suas embarcações atingidas pelo incêndio que ocorreu na noite de 6 de maio, no portinho de pesca da aldeia, é o objetivo da Campanha de Solidariedade que está a ser desenvolvida junto da comunidade e empresários locais.

O incêndio de origem desconhecida destruiu e/ou danificou seis embarcações e danificou ainda alguns equipamentos do portinho de pesca. Das onze embarcações ali estacionadas naquela noite, duas foram totalmente consumidas pelas chamas e outras quatro sofreram danos de diferentes graus, sendo o prejuízo total calculado em cerca de 100 mil euros.

A campanha de Solidariedade inclui um conjunto de iniciativas para angariação de fundos que reverterão para a aquisição e/ou reparação das embarcações afetadas, em que uma percentagem da receita será doada a Comunidade Piscatória afetada pelo incêndio. Serão também solicitados apoios a empresas locais.

Para o efeito foi constituída uma conta bancária junto da Caixa Agrícola, com o objetivo de recolher donativos, sendo a titular a Associação Cultural e de Desenvolvimento de Pescadores e Moradores da Azenha do Mar, com os dados: NIB 0045 7021 4031 3699 3159 0  | IBAN PT50 0045 7021 4031 3699 3159 0.

A campanha é lançada no dia 31 de maio, o Dia Nacional do Pescador, data que assinala a publicação do Decreto-lei 15/97 que instituiu o primeiro regime jurídico do contrato de trabalho a bordo das embarcações de pesca e que consagra direitos sociais básicos para os pescadores.

Sociedade

Famílias das cinco vítimas de Borba já receberam mais de 1 Milhão e meio de €uros

Indemnizações estão pagas aos 19 requerentes

TDS noticias

Publicado

em

As ordens de transferência aos familiares e herdeiros das vítimas do desmoronamento da Estrada Municipal 255, no concelho de Borba, foram concluídas, referiu o Ministério das Finanças.

Desde ontem que os montantes em causa estão nas contas dos familiares. São cerca de um milhão seiscentos e trinta mil euros e foram atribuídos a 19 requerentes.

A tragédia

A 19 de novembro de 2018, um troço de cerca de 100 metros da estrada municipal 255, entre Borba e Vila Viçosa, no distrito de Évora, colapsou devido ao deslizamento de um grande volume de rochas, blocos de mármore e terra para o interior de duas pedreiras.

O acidente causou a morte de dois operários de uma empresa de extração de mármore na pedreira que estava ativa e de outros três homens, que seguiam em viaturas.

Continuar a ler

Top

TDS Peça Orçamento