Últimas:
Caminho Português de Santiago Interior com certificado – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos

Património

Caminho Português de Santiago Interior com certificado

Antes já tinha sido certificado o caminho que passa pelo Alentejo e Ribatejo.

Publicado

em

Certificado Caminho Português de Santiago Interior

“São 214 kms de caminho”

O Caminho Português de Santiago Interior foi certificado através de uma portaria assinada pela Secretária de Estado do Turismo, Rita Marques, e pela Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, Ângela Ferreira, no âmbito de um trabalho integrado de reconhecimento e preservação do património cultural e natural associado ao Caminho de Santiago.

O Caminho Português de Santiago Interior contempla uma extensão de 214 km e atravessa oito municípios: Viseu, Castro Daire, Lamego, Peso da Régua, Santa Marta de Penaguião, Vila Real, Vila Pouca de Aguiar e Chaves.

A definição do itinerário é apoiada em estudos publicados, trabalho de campo e pesquisa documental, o que inclui levantamentos do património cultural material e imaterial associado à peregrinação e culto jacobeu, onde se destacam as 24 igrejas ou capelas com orago São Tiago e os 5 albergues e hospitais históricos.

O plano de gestão contempla ações a desenvolver, entidades executoras, estimativa orçamental e calendário de execução. Prevê-se ainda adaptar a sinalização existente e desenvolver uma rede de pontos de abastecimento de água potável.

Para a Secretária de Estado do Turismo, “os Caminhos de Santiago são de uma grande importância pois contribuem para a diversificação da nossa oferta turística e ajudam a desenvolver a atividade do turismo ao longo de todo o ano e por todo o território nacional, dois objetivos estratégicos que temos inscritos na nossa ET 2027. Seguimos, por isso, com muito empenho, a certificação deste segundo itinerário do Caminho Português de Santiago, aos quais esperamos que outros se juntem a breve prazo”.

Para a Secretária de Estado Adjunta e do Património Cultural, “este trabalho vem, uma vez mais, demonstrar o lugar cimeiro do património cultural, reflexo da nossa história na sua dimensão de encontro, diálogo e diversidade e, simultaneamente, rica em cooperação no interior do território e no que projeta para o mundo e, em particular, para a experiência do património europeu”.

Este é o segundo Caminho certificado, depois do Caminho Português de Santiago Central – Alentejo e Ribatejo, num processo que se iniciou em 2019 e cujo objetivo é a certificação dos itinerários que constituem o Caminho de Santiago em território nacional.

Recorde-se que, para o efeito, foi criado um órgão de coordenação de âmbito nacional, a Comissão de certificação, composta por quatro membros, com competências técnicas na área da cultura ou do turismo, que é responsável pela análise das candidaturas, e um Conselho Consultivo, onde se encontram representadas as áreas da Administração Pública central e regional com relevância neste processo, além do representante da Igreja Católica e das Associações de Peregrinos.

Estão em curso, em diferentes estados de desenvolvimento, outros processos de certificação de itinerários, que visam reforçar a rede de itinerários do Caminho de Santiago em Portugal, de Sul a Norte do país.

Património

Alcácer do Sal vai aderir à Associação de Municípios do Portugal Romano

A adesão a esta Associação será também uma oportunidade de o Município de Alcácer ser reconhecido como espaço essencial de investigação no mundo da arqueologia.

Publicado

em

Alcácer do Sal

vai aderir à Associação de Municípios do Portugal Romano

Em reunião de Câmara levada a cabo na manhã de hoje (12 de maio de 2022) foi aprovada uma proposta que estabelece a adesão do Município de Alcácer do Sal à Associação de Municípios do Portugal Romano. 

A Associação de Municípios do Portugal Romano foi constituída em 2020, fazendo atualmente parte dela nove municípios. A criação da Associação teve como principal objetivo criar uma rede de âmbito nacional que possa levar à criação e promoção da Rota do Romano, estabelecer relação com parceiros europeus, nomeadamente a Rede das Cidades Europeias do Atlântico, e ajudar à preservação do património romano. São vários os projetos que poderão ser candidatados, desde Centros Interpretativos, rotas do romano e até áreas como o restauro, sendo as candidaturas efetuadas pelos técnicos das autarquias, com o apoio de universidades e investigadores. 

O concelho de Alcácer do Sal tem uma herança romana reconhecida em todo o mundo, bem evidenciada nos monumentos e no espólio recolhido em intervenções arqueológicas. A adesão a esta Associação será também uma oportunidade de o Município de Alcácer ser reconhecido como espaço essencial de investigação no mundo da arqueologia.

Continuar a ler

Artes

PJ recupera brasão de armas roubado na decada de 90.

Roubo aconteceu em Santiago do Cacém

Publicado

em

Policia Judiciária

 “Brasão de Armas dos Condes de Avilez” foi localizado no Porto

A Polícia Judiciária localizou e apreendeu o brasão em pedra do século XIX, furtado na década de 1990 da fachada da capela da Tapada dos Condes de Avilez, em Santiago do Cacém, foi anunciado em comunicado da PJ.

O “Brasão de Armas dos Condes de Avilez” foi localizado na cidade do Porto.

Segundo o comunicado este brasão tinha sido furtado na década de 90 da fachada da capela da Tapada dos Condes de Avilez, em Santiago do Cacém, sendo propriedade da autarquia.

O presidente da Câmara Municipal de Santiago do Cacém, Álvaro Beijinha, explicou que, há cerca de uma semana, o município apresentou queixa junto da Polícia Judiciária, depois de ter recebido uma denúncia a alertar para uma alegada venda da peça numa leiloeira.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!