Últimas:
Câmara de Alcácer anuncia 14 medidas de Emergência Económica e Social  – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Autarquias

Câmara de Alcácer anuncia 14 medidas de Emergência Económica e Social 

Veja as medidas avançadas pela autarquia

Foto: TDS (direitos reservados)
Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Câmara de Alcácer determina novas Medidas de Emergência Económica e Social

“Autarquia anuncia a isenção de vários pagamentos”

O Executivo reuniu esta manhã extraordinariamente no salão nobre dos Paços do Concelho, para analisar e definir quais as Medidas de Emergência Económica e Social a adotar pelo Município neste sensível momento do contexto pandémico.

Neste âmbito, foram aprovadas as seguintes medidas:

1.    Isenção do valor total das tarifas fixas e variáveis no abastecimento de água, saneamento e resíduos, entre fevereiro e julho de 2021, para todas as IPSS do concelho, bem como para as duas Associações de Bombeiros, associações culturais (filarmónicas) e clubes desportivos.

2.    Isenção do valor da componente fixa e 50% na componente variável das faturas de abastecimento de água, saneamento e resíduos, entre fevereiro e julho de 2021, para os consumidores abrangidos pelo tarifário social doméstico.

3.    Isenção do pagamento das tarifas fixas dos serviços de abastecimento de água, saneamento e resíduos para todos os estabelecimentos comerciais, que viram a sua atividade encerrada no âmbito da 3ª vaga da pandemia, nomeadamente restaurantes, cafés, salões de cabeleireiro, estética e outros, entre janeiro e junho de 2021, mediante requerimento.

4.    Isenção até dezembro de 2021 do pagamento de taxas de conservação dos lotes empresariais na ZIL de Alcácer do Sal, ZAE do Torrão e Loteamento Industrial da Comporta.

5.    Isenção até dezembro de 2021 do pagamento de rendas de quiosques e afins, espaços comerciais em propriedade municipal.

6.    Isenção até dezembro de 2021 do pagamento de taxas referentes à ocupação do espaço público e publicidade aos detentores de estabelecimentos comerciais.

7.    Isenção do pagamento dos valores pagos pelos pais dos alunos inscritos nas Atividades de Animação e Apoio à Família (Centro Pré-Escolar de Alcácer do Sal, Jardim de Infância da Comporta, Jardim de Infância do Torrão), de janeiro a julho 2021.

8.    Isenção no pagamento nos valores pagos pelos pais das 120 crianças inscritas na Oficina da Criança até julho de 2021.

9.    Fornecimento de 63.000 máscaras à população, EPI´s aos lares e bombeiros, bem como outro apoio logístico.

10.  Isenção até dezembro de 2021 do pagamento das rendas das habitações sociais municipais.

11.  Suspensão até março de 2021 dos processos de execução fiscal e contraordenação.

12.  Manutenção dos apoios previstos em protocolos estabelecidos com o Movimento Associativo.

13.  Apoio na divulgação da restauração e comércio de bens alimentares que se encontram em regime de take-away e entregas ao domicílio.

14.  Manutenção do apoio de emergência prestado a famílias carenciadas devidamente assinaladas.

Autarquias

Autarcas do litoral contra medidas do governo para Odemira.

Autarcas falam de duvidosa eficácia.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Autarcas do Alentejo Litoral condenam decisão de regressão no processo de desconfinamento para o concelho de Odemira e alertam para a sua duvidosa eficácia.

“Autarcas falam em duvidosa eficácia”

O Conselho Intermunicipal da CIMAL, que reúne os Presidentes de Câmara de Alcácer do Sal, Grândola, Odemira, Santiago do Cacém e Sines decidiu por unanimidade repudiar a regressão no processo de desconfinamento para o concelho de Odemira e associar-se integral e inequivocamente à posição da Câmara Municipal de Odemira.

A CIMAL, em comunicado, refere que “Esta decisão do Conselho de Ministros, que é substanciada em critérios desadequados à realidade do território, manifestamente preocupa o conjunto dos Presidentes de Câmara pelo prejudicial efeito acumulado que incidirá sobre os cidadãos no Alentejo Litoral e mais imediatamente sobre os odemirenses. Mas também, pelo agudizar da consequência económica adversa que inevitavelmente avançará.”

O Conselho Intermunicipal do Alentejo Litoral insta o Governo Português a “robustecer a resposta sanitária, social e económica de modo a sanar esta circunstância e a melhor garantir o bem estar dos nossos concidadão.”

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!