Últimas:
Associação dos Profissionais da Guarda denunciam falta de efetivos em Portalegre – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Policias

Associação dos Profissionais da Guarda denunciam falta de efetivos em Portalegre

Não obtiveram respostas

Ana Catarina Ventura

Publicado

em

Associação não entende como a situação não é preocupante

“Dificuldade em conseguir fazer patrulhamento e prestar serviços”

A Delegação Sul da Associação dos Profissionais da Guarda – APG/GNR emitiu um comunicado onde refere “a falta de efectivo que, sendo um problema comum a todo o território nacional, assume maior gravidade nas zonas interiores, sendo o distrito de Portalegre um excelente exemplo.”

Nesse mesmo comunicado explica que, juntos de entidades como a Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA), reuniu-se com os muncípios locais para ser debatido este tema, “até à data a APG/GNR ainda não obteve resposta. A APG/GNR considera que a carência de efectivo não só colide com as condições de trabalho dos profissionais que prestam serviço no distrito de Portalegre como é um factor fundamental de avaliação da qualidade da segurança pública prestada às populações e, em simultâneo afecta o desenvolvimento da região.”

Também criticam a forma como a tutela não considere “urgente” a situação em que Portalegre se encontra,  pois “estão em maior número os postos que não possuem patrulhas às ocorrências em alguns turnos” e que “humanamente é impossível prestar um serviço de policiamento preventivo e de proximidade.”

“Havendo consciência de que se trata de matéria da competência do Governo e do MAI, considera-se como fundamental o envolvimento de todos, designadamente as autarquias, no processo de promoção de uma segurança pública de qualidade, processo que não pode ser alheio à própria Instituição, na medida em que a desadequada gestão de recursos humanos, que não privilegia a componente operacional da Guarda é factor agravante da situação existente,” concluí.

Crime

GNR deteve 8º indivíduo de grupo que traficava droga.

Ficou em prisão preventiva.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Sousel

“Prisão preventiva por tráfico de estupefacientes”

O Comando Territorial de Évora, através do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Estremoz, no dia 13 de outubro, deteve um homem de 28 anos por tráfico de estupefacientes, no concelho de Sousel.

No seguimento de uma investigação que já tinha permitido deter, no dia 30 de setembro, sete homens com idades compreendidas entre os 17 e os 40 anos, por tráfico de estupefacientes e posse de arma proibida, nos concelhos de Estremoz, Sousel e Campo Maior, foi possível apurar-se que o grupo organizado adquiria o produto estupefaciente e disponibilizava-o localmente e noutros concelhos.

No seguimento das diligências policiais, no 13 de outubro, foi realizada mais uma busca domiciliária e outra em veiculo, que permitiu apreender dois telemóveis, uma balança de precisão e uma viatura.

O detido foi presente ao Tribunal Judicial de Évora para primeiro interrogatório, tendo sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!