Siga-nos

Artes

Arte rupestre vai ter rede nacional e ‘reuniu’ em Reg. de Monsaraz

Com esta rede pretende-se também criar canais de comunicação apropriados ao desenvolvimento de projetos colaborativos, promover a cooperação com redes internacionais congéneres e expandir e
diversificar os recursos das entidades gestoras dos sítios de arte rupestre e a sustentabilidade financeira dos projetos de valorização.

Amilcar Matos

Publicado

em

A Rede Nacional de Arte Rupestre vai ter como objetivos promover, valorizar e capacitar os recursos patrimoniais e humanos das entidades da rede, potenciar o impacto e a missão dos sítios detentores de arte rupestre e instituir mecanismos de partilha de recursos físicos e humanos.

‘Sessão consultiva para criação da Rede Nacional de Arte Rupestre decorreu em Reguengos de Monsaraz’

A rede quer assim identificar e valorizar todos os locais de arte rupestre em Portugal, educar o público para a sua importância, criar sinalização e documentação de apoio ao turista, fazer um roteiro e um produto editorial para os jovens e criar um portal na internet.

A arte rupestre pré-histórica é um testemunho arqueológico comum em Portugal, particularmente nas regiões do interior. Alguns desses vestígios têm uma importância cientifica de âmbito mundial e podem permitir a sua fruição pelo público.

Depois da reunião de trabalho, os representantes das instituições foram visitar o Cromeleque do Xerez, próximo de Monsaraz, e o Museu Arqueológico do Complexo dos Perdigões, onde estão os achados do povoado dos Perdigões, classificado há cerca de um mês como monumento nacional. Este complexo arqueológico foi ocupado desde o final do Neolítico, há cerca de 5.500 anos, até ao início da Idade do Bronze, há 4.000 anos.

Artes

Pedro Mestre e Raquel Tavares na Feira do Chocalho em Alcáçovas

Ao longo dos três dias do certame pode ainda visitar o Paço dos Henriques e a Igreja Matriz, ficar a conhecer o processo de fabrico do chocalho na Oficina Chocalhos Pardalinho

TDS noticias

Publicado

em

Pedro Mestre & Convidados e Raquel Tavares são os cabeça de cartaz da Feira do Chocalho 2019 que começa dia 26 de julho, e se prolonga até domingo, dia 28, na vila de Alcáçovas, e conta com a participação de cerca de 50 expositores.

O certame tem vindo a destacar o património imaterial português classificado pela Unesco. Depois do Fado na edição de 2018, este ano a Dieta Mediterrânica marca presença com a exposição “Dieta Mediterrânica – Património Cultural Imaterial da Humanidade”, no Pavilhão da Gamita. De salientar ainda a exposição itinerante “O Plastoceno: A Era do Plástico”.

Pedro Mestre & Convidados sobem ao palco sexta-feira, dia 26, a partir das 22h00, para o espetáculo “Sons do Mediterrâneo”, no palco principal. Dia 28, terceiro e último dia do certame, sobe ao palco principal, a partir das 22h00, a fadista Raquel Tavares, uma das mais importantes vozes do fado contemporâneo.

O programa da Feira do Chocalho 2019 abarca ainda em termos musicais a atuação dos grupos corais da freguesia, o espetáculo “Sons da Tradição”, do Caniço (Madeira), e o espetáculo “De mãos dadas com a música” com a Banda da SUA e alunas da ACRA, no palco tradições.

Artesanato, exposições, tasquinhas, feira franca e tauromaquia são alguns dos destaques do certame que inclui ainda o Summer Legacy, promovido da Associação Cultural e Recreativa Alcaçovense direcionado para a camada jovem da população. Pelo palco do Summer Legacy vão passar nomes como DJ Paulo B e Mark Guedes, na sexta-feira, Alpha Heroes e Club Banditz, no sábado, e música ao vivo com Tinho Pinho, no domingo.

A Praça Agropecuária volta a acolher a segunda edição da Mostra Agropecuária com exposição de animais (equinos, ovinos, caprinos, bovinos, aves e muares). No mesmo espaço tem lugar o IV Concurso Regional de Alcáçovas do Rafeiro Alentejano, organizado pela Associação de Criadores do Rafeiro do Alentejo.

Ao longo da feira vão ainda decorrer um conjunto de atividades equestres dinamizadas pela Associação Tauromáquica Alcaçovense, que inclui na sexta-feira, a partir da meia-noite, uma garraiada, na praça de touros, no sábado, uma corrida de touros, pelas 22h00 e, no domingo, a partir das 9h00, o VI Passeio a Cavalo “Miguel Grave”. 

Para o fim de semana está ainda agendado o Passeio “Rota da Transumância” promovido pelo Alcáçovas Outdoor Trails.

A Feira do Chocalho 2019 é organizada pelo Município de Viana do Alentejo e pela Junta de Freguesia de Alcáçovas, em parceria com várias associações e entidades locais.

Continuar a ler

Top

TDS Peça Orçamento