Siga-nos

Saúde

“ARS Alentejo tem revelado falta de gestão e de liderança”, afirma o Sindicato dos Médicos.

Comunicado do SIM com fortes críticas ao processo do Lar de Reguengos.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Surto de Reguengos de Monsaraz

“Liderança da ARS Alentejo colocada em causa pelo SIM”

“A ARS Alentejo na última década tem revelado uma falta de capacidade de gestão organizacional e liderança para fazer evoluir o Alentejo a nível dos cuidados de saúde”, refere o Sindicato Independente dos Médicos em comunicado.

E adianta, “Há cada vez menos profissionais de saúde, as infraestruturas estão cada vez mais degradadas tendo como consequência um menor acesso aos cuidados de saúde pela população sem quaisquer sinais da Senhora Ministra da Saúde, para inverter este tipo de políticas”, refere.

O SIM lamenta que se considere um lar ou pavilhão gimnodesportivo como um espaço médico do SNS.

O comunicado refere ainda a reunião realizada na última semana nas instalações da ARSA e que contou com a presença de Graça Freitas e de dois secretários de estado.

“Apesar da calamidade que ocorreu em REGUENGOS, o Sr. Presidente da ARS Alentejo, Dr. Robalo aparenta e refere estar de consciência tranquila, contando ontem com uma fortíssima manifestação de solidariedade do Governo, com o Dr. António Sales, Secretário de Estado da Saúde, o Dr. Jorge Seguro Sanches, Secretário Estado Adjunto da Defesa Nacional e a Drª Graça Freitas, Directora-Geral da saúde.

Na sua dupla qualidade de Presidente da Câmara de Reguengos e simultaneamente Presidente da Fundação do Lar sentiu-se ainda mais seguro em relação das sucessivas ordens ilegais de pressão dos médicos, retirando-os dos Hospitais do SNS onde são tão necessários.

Terá decerto sentido conforto de considerar um Lar como um local do SNS quase um hospital para onde tem alocado meios materiais e humanos, isentando a Segurança Social e o responsável do Lar dessa tarefa”, refere o comunicado do SIM.

Continuar a ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
700

Saúde

Surto em Redondo encerra câmara municipal.

Existem 13 casos na comunidade. Surto terá sido importado de Évora.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Surto em Redondo

“serviços da autarquia encerrados”

A Câmara de Redondo vai encerrar, a partir de hoje, os serviços municipais de atendimento ao público, por precaução, devido à existência de um surto de covid-19 na comunidade.

o autarca de Redondo, António Recto, indicou que os serviços vão fechar as portas, por precaução, para “evitar que as pessoas se desloquem” à câmara e “prevenir o contágio” do novo coronavírus.

O primeiro caso deste surto foi detetado há quase duas semanas, tendo, desde então, sido identificados mais 12 infetados por covid-19 na comunidade, totalizando “13 casos ativos”.

“É um surto na comunidade”, o qual se suspeita que tenha sido “importado de Évora”, nomeadamente através de uma pessoa infetada que visitou familiares em Redondo, assinalou, referindo que já foram realizados quase 100 testes.

António Recto realçou que “a situação está a ser acompanhada pela Autoridade de Saúde Pública” e que “todos os dias” são feitos testes, pelo que o surto “está controlado, embora possa demorar alguns dias a ser eliminado”.

O autarca adiantou que as autoridades de saúde começaram a testar para a covid-19 os utentes e funcionários dos quatro lares do concelho, num trabalho que se deve prolongar por hoje.

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade

OUTRAS NOTÍCIAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Categorias

ARQUIVO

error: Content is protected !!