Últimas:
Apreensão de 836 quilos de sardinha em Sines – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Crime

Apreensão de 836 quilos de sardinha em Sines

Coima vai até aos 37.500euros

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Sines

“Apreensão de 836 quilos de sardinha por captura em excesso”

A Unidade de Controlo Costeiro (UCC), através do Subdestacamento de Controlo Costeiro de Sines, apreendeu 836 quilos de sardinha capturada em excesso, no Porto de Pesca de Sines e no mar territorial entre Sines e Tróia.

No âmbito de uma operação de fiscalização direcionada para embarcações de pesca profissional, os militares da Guarda detetaram uma embarcação de cerco que ultrapassou o limite de capturas diário permitido por lei em 836 quilos de sardinha, tendo sido elaborado o respetivo auto de contraordenação.

O pescado capturado em excesso, num total de 836 quilos, foi apreendido e doado a instituições de solidariedade social.

A operação foi realizada em conjunto com a Direção Geral de Recursos Naturais Segurança e Serviços Marítimos (DGRM).

A GNR recorda que a captura de sardinha deve ser realizada de modo a garantir, a longo prazo, a sustentabilidade ambiental, económica e social da pesca, com base nos dados científicos disponíveis, sendo que a ultrapassagem dos limites legalmente definidos constitui infração punível com coima até 37 500 euros.

Crime

Irmãos detidos no Alandroal por agredirem a mãe.

Tem 48 e 51 anos de idade

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

GNR fez duas detenções

“Irmãos estão proibidos de se aproximarem da mãe”

O comunicado da GNR adianta que dois irmãos foram detidos por agredirem a própria mãe.

O crime tem vindo a acontecer ‘de forma reiterada’, segundo indica o mesmo documento.

Os filhos ‘agressores’ tem 48 e 51 anos de idade.

Foram ouvidos por um juiz, após terem sido detidos pela GNR, e foi-lhes aplicada a medida de coação de pulseira eletrónica.

Os irmãos ficaram, ainda, proibidos de contactar a mãe “por qualquer forma ou meio”, não podendo, igualmente, aproximar-se da casa da vítima, onde residiam, “num raio de 300 metros”.

No âmbito de uma investigação por violência doméstica, os militares da Guarda apuraram que os suspeitos, habituais consumidores de álcool, residiam e agrediam física e psicologicamente a vítima, mãe de ambos, de 70 anos, de forma reiterada.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!