Últimas:
Alcácer do Sal candidata ao Prémio Nacional da Paisagem  – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Artes

Alcácer do Sal candidata ao Prémio Nacional da Paisagem 

A Paisagem do Sado Navegável – Um Rio de Culturas

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

O Município de Alcácer do Sal é candidato ao Prémio Nacional da Paisagem, uma distinção honorífica que premeia o mérito de quem, em Portugal, contribui para um desenvolvimento territorial mais sustentável e promove a sensibilização para a importância da paisagem na qualidade de vida.

“A Paisagem do Sado Navegável – Um Rio de Culturas”

A candidatura apresentada pelo Município intitula-se “A Paisagem do Sado Navegável – Um Rio de Culturas” e promove essencialmente o rio Sado e a importância que este tem tido na vida e na história da população de Alcácer do Sal.

Aborda, assim, a paisagem e a história do rio, o património, o mote dado ao Museu Pedro Nunes, a fauna, a flora, a importância dos galeões na promoção de Alcácer enquanto destino turístico, o desenvolvimento sustentável verificado nos últimos anos com a reabilitação das habitações antes viradas de costas para o rio e hoje viradas para o mesmo; versa ainda sobre o crescimento do alojamento turístico, o aumento do número de turistas no território e a participação pública em projetos da autarquia.

As candidaturas encerraram dia 31 de outubro e vão agora ser avaliadas por um júri presidido por um perito nacional de reconhecido mérito na área da paisagem e representantes de várias entidades relevantes.

De entre estas candidaturas será selecionado o projeto que representará Portugal no Prémio da Paisagem do Conselho da Europa.

No quadro da Convenção Europeia da Paisagem e da Política Nacional de Arquitetura e Paisagem, o Ministério do Ambiente criou em 2012, através da Direção-Geral do Território, o Prémio Nacional da Paisagem como fase preparatória do Prémio da Paisagem do Conselho da Europa.

Realiza-se de dois em dois anos, sempre que possível, e distingue abordagens territoriais promotoras da qualidade da paisagem rural, urbana e periurbana, que fomentam a consciência cívica sobre o valor cultural das paisagens e sobre o papel que os diversos atores, públicos e privados, desempenham na sua transformação.

Agenda

Revelados segredos do Teatro Garcia de Resende

Visitas organizadas pela Câmara de Évora são gratuitas e encenadas por atores.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

“Segredos do Teatro Garcia de Resende revelados em ciclo de seis visitas guiadas e encenadas”

Dar a conhecer a história e o interior do Teatro Garcia de Resende (TGR), que reabriu ao público a 01 de junho, após conclusão das obras de requalificação que decorreram ao longo do último ano, é o objetivo de um conjunto de seis visitas agendadas para as sextas-feiras nos dias 11, 18 e 25 junho e 2, 23 e 30 de julho, sempre às 18h.

Com a duração de duas horas, as visitas organizadas pela Câmara de Évora são gratuitas e encenadas pelos atores Maria Marrafa e Jorge Baião. As reservas devem ser feitas pelo telefone 266 703 112 com limite máximo de 10 pessoas por visita. 

O Teatro Garcia de Resende completou, precisamente no dia da sua reabertura, 129 anos de existência (foi inaugurado em 1892). Considerado um dos mais belos teatros portugueses, com um palco à italiana e uma impressionante maquinaria de estilo barroco, ainda em funcionamento, construída para a realização de óperas, faz parte da Rede Europeia de Teatros Históricos. 

O TGR volta, assim, a ser um espaço de cultura aberto a toda a população, que se pretende afirmar como um centro de criação e experimentação, no qual caibam as diversas linguagens artísticas: do teatro à música, passando pela dança e o cinema, o palco do Teatro é lugar de “encontro de todas as expressões, liberdades e igualdades no prosseguimento da descentralização da cultura e da cultura para todos.” 

Recorde-se que a requalificação do TGR incidiu na melhoria da segurança, funcionalidade e conforto, centrada na segurança contra incêndios, estabilidade estrutural, redes de água e esgotos, eletricidade e ventilação. A intervenção agora concretizada permite adequar a centenária sala de espetáculos às exigências dos tempos atuais, constituindo-se, também, como inegável mais-valia no contexto da candidatura de Évora a Capital Europeia da Cultura 2027. 

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!