Siga-nos

Agricultura

Agricultura do sudoeste alentejano lança vídeo de agradecimento ao país

Campanha enaltece ainda o esforço dos 3.500 colaboradores, que mantêm ativa a produção e a cadeia de fornecimento de alimentos em Portugal

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Campanha enaltece ainda o esforço dos 3.500 colaboradores, que mantêm ativa a produção e a cadeia de fornecimento de alimentos em Portugal

“Iniciativa da AHSA, que representa cerca de 25 empresas”

A AHSA – Associação dos Horticultores, Fruticultores e Floricultores dos Concelhos de Odemira e Aljezur acaba de lançar um vídeo de agradecimento aos colaboradores e aos consumidores nacionais.

Em nome das cerca de 25 empresas associadas, e que representam hoje mais de 200 milhões de euros de faturação anual, a AHSA enaltece o esforço dos cerca de 3.500 colaboradores, de várias áreas – que continuam a operar e a alimentar a cadeia de distribuição nacional e internacional –, e reforça a mensagem “obrigado por comprar português”.

Segundo Nuno Pereira, presidente da AHSA, “diariamente chegam aos supermercados e hipermercados de todo o país camiões carregados de vegetais e fruta. E grande parte deles é proveniente do sudoeste alentejano”.

E acrescenta: “As empresas agrícolas continuam a operar, tendo por base planos de contingência responsáveis, que visam a segurança e a saúde dos colaboradores e de toda a população.

Somos da opinião de que, existindo mercados abertos e canais logísticos praticáveis, se deverá salvaguardar a atividade agrícola e os seus empregos.”

A AHSA foi fundada em 2004 por um grupo de empresas a operar no Perímetro de Rega do Mira (PRM).

Atuando numa área produtiva próxima dos 2 mil hectares, conta hoje com cerca de 25 empresas associadas (as maiores da região), que, pelo seu compromisso com a qualidade e a eficiência, alcançaram uma vertente fortemente exportadora, operando no mercado interno, mas também nos mercados mais exigentes da Europa.

As várias empresas integram atualmente cerca de 3.500 colaboradores.

Continuar a ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
700

Agricultura

APORMOR ‘repudia’ intenção da ministra da agricultura

Associação repudia intenção do Governo em criar uma Direção-Geral dependente do Ministério do Ambiente para a sanidade e bem-estar animal

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

A APORMOR associa-se a todas as organizações que já manifestaram o repúdio pela intenção do Governo de criar uma Direção-Geral dependente do Ministério do Ambiente para o bem-estar dos animais de companhia, satisfazendo, parcialmente, uma exigência de um dos seus apoiantes, o PAN.

Dizemos parcialmente, porque este partido político exige que também os animais de produção sejam abrangidos.

“APORMOR repudia intenção do Governo de criar uma Direção-Geral dependente do Ministério do Ambiente para a sanidade e bem-estar animal”

Segundo a APORMOR em comunicado “O Mundo Rural mobilizou-se, quase em uníssono, contra esta intenção de tirar aos técnicos da Direção Geral de Alimentação e Veterinária (DGAV) a gestão do bem-estar animal e entregá-la aos políticos, neste caso e neste contexto a pessoas que, dizendo-se defensores dos animais e da natureza, são as que mais atentam contra as leis naturais que têm garantido, ao longo dos séculos, a coexistência entre as espécies animais, incluindo a humana.

E esta vida em comum na natureza tem tido, nas últimas décadas, o apoio indispensável da DGAV e das Direções-Gerais que a antecederam, não só na sanidade animal, mas também na aplicação de regras de bem-estar animal, que todos os produtores pecuários compreendem e acatam. “

Segundo adianta esta associação de produtores sediada em Montemor -o-Novo “Esta Direção Geral, apesar da intenção deliberada por parte da Tutela de a ir desativando, não substituindo os funcionários que se reformam, nem dotando os que restam com os meios mínimos necessários, a começar pelos transportes, para que possam cumprir a sua missão, ainda dispõe de técnicos e outros funcionários que todos os dias fazem milagres para que a saúde pública e animal sejam asseguradas, dentro das condicionantes existentes.”

Continuar a ler
Publicidade
Publicidade

OUTRAS NOTÍCIAS

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Categorias

ARQUIVO

error: Content is protected !!