Últimas:
Agência do Alentejo defende inclusão da Escola de Saúde de Évora e acessibilidades na região. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Economia

Agência do Alentejo defende inclusão da Escola de Saúde de Évora e acessibilidades na região.

Propostas para o Plano de Recuperação e Resiliência.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Plano de Recuperação e Resiliência

” Pretensões da ADRAL para a região Alentejo”

A ADRAL – Agência de Desenvolvimento Regional do Alentejo defendeu, na Consulta Pública do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), a inclusão da Escola de Saúde de Évora e acessibilidades condignas que liguem o Alto Alentejo e o Baixo Alentejo aos futuros serviços de saúde nascidos com o novo Hospital Central do Alentejo.

A Escola de Saúde e de Desenvolvimento Humano visa constituir-se como uma nova unidade orgânica da Universidade de Évora (UÉ) destinada a assegurar o ensino graduado nas áreas científicas ligadas às Ciências da Saúde, nomeadamente, com uma forte aposta na saúde pública, saúde da comunidade e saúde da família (com destaque para a enfermagem em
saúde da família e a medicina familiar).

A missão da Escola de Saúde e de Desenvolvimento Humano prevê que esta contribua para a consciência de que a saúde não é uma ciência isolada e que ela adquirirá coerência entendendo “o ser humano” como um todo e garantindo a harmonia consigo próprio, ou seja não se pode olhar para uma pessoa exclusivamente com o foco numa parte e não no todo.

A OMS, já em 1947, definiu saúde como “um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”, sublinha José Calixto, presidente da ADRAL.

O PRR é de aplicação nacional, com um período de execução até 2026, com recursos que ascendem a cerca de 14 mil M€ de subvenções, um conjunto de reformas e de investimentos que serão uma oportunidade para o país retomar o crescimento económico e encontra-se em consulta pública atá amanhã, 28 de fevereiro.

Economia

Sabe como estar na esplanada ou no restaurante ?

Conheça as novas regras

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Boas Práticas para o funcionamento da restauração e bebidas

” regras da DGS “

Na sequência da reunião de trabalho que a AHRESP teve no dia 31 de março com a Direção Geral da Saúde (DGS), resultou a atualização do Guia de Boas Práticas para o funcionamento da Restauração e Bebidas.

Esta nova versão do Guia, igualmente validado pela DGS, introduz alguns ajustes, tais como:

  • Na esplanada, a distância no corredor entre mesas, passa a ser, no mínimo, 1,5 metros.
  • No interior do estabelecimento, mantêm-se os 2 metros;
  • Reforço da necessidade de manter a distância de 2 metros entre os colaboradores e, de um modo geral, entre as pessoas;
  • Necessidade de solicitar à entidade que comercializa os produtos desinfetantes que esta disponibilize a apresentação do comprovativo da “Notificação do produto biocida” e
  • Reforço da necessidade do uso adequado de máscara.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!