Últimas:
Acidentes aumentaram 21,9% em Évora e 16,2% em Portalegre. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos

Acidentes

Acidentes aumentaram 21,9% em Évora e 16,2% em Portalegre.

Número são comparados a 2020. Setúbal teve crescimento de número de mortos.

Publicado

em

Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária

“Évora e Portalegre com mais acidentes”

A Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANRS) divulgou hoje o Relatório de Sinistralidade a 24h e Fiscalização Rodoviária de Novembro de 2021, que dá conta que o índice de gravidade (vítimas mortais/100 acidentes) acentuou-se nas estradas municipais (+34,0%) e outra vias (+12,6%), em contraste com reduções nos demais tipos de via.

Entre janeiro e novembro de 2021 registaram-se 26.317 acidentes com vítimas no Continente, dos quais resultaram 357 vítimas mortais, 1.911 feridos graves e 30.761 feridos leves.

Comparativamente com o período homólogo de 2020, observou-se uma redução no número de vítimas mortais, menos 7 (-1,9%), e um aumento nos feridos, com mais 240 feridos graves (+14,4%) e mais 2.725 feridos leves (+9,7%). Os acidentes com vítimas aumentaram 8,8% (+2.135).

Entre janeiro e novembro de 2021, verificou-se um aumento no número de acidentes na maioria dos distritos, destacando-se Bragança (+24,6%), Évora (+21,9%) e Portalegre (+16,2%).

No que diz respeito ao número de vítimas mortais, os aumentos ocorreram num número inferior de distritos (7), particularmente em Braga (+14 mortos) e Setúbal (+9), e com 9 distritos a registarem diminuições: Santarém (-11) e Porto (-8).

Do total de vítimas mortais, registaram-se 14,8% no distrito de Lisboa e 10,1% nos distritos de Braga e Porto, tendo estes distritos concentrado 14,7%, 8,2% e 7,8% dos feridos graves, respetivamente.

Os feridos graves aumentaram em 12 dos 18 distritos do Continente, nomeadamente em Lisboa (+53) e Leiria (+44), sendo, contudo, de salientar as reduções nos distritos de Castelo Branco (-21) e Guarda (-11).

Comparando os valores do Continente entre janeiro e novembro de 2021 com a média destes 11 meses dos anteriores cinco anos (2016 a 2020), verificaram-se reduções nos totais de todos os principais indicadores: menos 11,7% nos acidentes, menos 16% nas vítimas mortais, menos 1,2% nos feridos graves e menos 14,21% nos feridos leves.

A colisão foi a natureza de acidente mais frequente (53,3% dos acidentes), embora tenha estado na origem de 41,2% das vítimas mortais.

Por sua vez, os despistes, que representaram 34,4% do total de acidentes, corresponderam a 46,5% das vítimas mortais e a 40,7% dos feridos graves.

No que respeita à categoria de utente, considerando as vítimas mortais, 71,4% do total eram condutores, enquanto passageiros e peões corresponderam a 15,1% e 13,4%, respetivamente.

Em termos de variação homóloga, verificaram-se reduções de 20% nas vítimas mortais com perfil de peão, enquanto ocorreram aumentos de 3,8% nos passageiros e de 1,2% nos condutores, face a 2020.

Em relação à categoria de veículo interveniente nos acidentes, os automóveis ligeiros corresponderam a 71,5% do total, com um aumento de 11,3% relativamente ao período homólogo de 2020, sendo ainda de referir as subidas verificadas nos velocípedes (+20,0%), bem como nos veículos pesados (+8,8%) e ciclomotores/motociclos (+7,4%).

Acidentes

Dois mortos em acidente entre 2 camiões.

Trânsito cortado no IC1, em Messines.

Publicado

em

Acidente no ICI, em Messines.

“Duas vítimas mortais”

Duas pessoas morreram no acidente no IC1, em Messines, à cerca de hora e meia atrás (12h12).

O acidente envolveu dois veículos pesados .

As vítimas mortais tem 61 e 66 anos de idade, são os condutores dos dois veículos pesados.

O trânsito está cortado no IC1 .

Os meios ainda estão no terreno.

O acidente aconteceu às 12h12 e está a mobilizar 40 operacionais de socorro e 17 viaturas.

Continuar a ler

Acidentes

Carro com homem de 30 anos cai em ravina.

Homem perdeu a vida.

Publicado

em

Sines, Costa Norte

“Despiste e queda de viatura”

Uma viatura caiu numa ravina na praia do norte, em Sines.

A tragédia aconteceu esta madrugada e o corpo foi retirado às primeiras horas do dia.

O veículo despistou-se e o homem não terá conseguido evitar a queda na ravina.

Os bombeiros de Sines tem vindo a fazer a remoção da viatura durante a manhã.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!