Siga-nos

Política

Plataforma Alentejo quer reunir com Marcelo e Costa com carácter de urgência

“Convenção do Alentejo” que se irá realizar no  dia 12 de Setembro, em Évora, vai discutir os temas abordados no documento

TDS noticias

Publicado

em

A Plataforma Alentejo acaba de enviar ao Presidente da República, Primeiro Ministro e partidos uma nova exposição sobre acessibilidade.

Plataforma solicita audiencias com carácter de urgência

O Secretariado da Plataforma Alentejo, dando cumprimento às decisões da sua última reunião, enviou ao Presidente da República, Primeiro Ministro e Partidos Políticos uma “Exposição sobre as acessibilidades no Alentejo”, solicitando com caráter de urgência a marcação de audiências atendendo a novos conhecimentos resultantes das suas últimas diligências e do acesso a “Estudo Técnico” da REFER sobre a Linha do Alentejo, que vem “confirmar a justeza dos trabalhos apresentados ao longo do ano pelos técnicos que apoiam a Plataforma Alentejo”, segundo refere a estrutura em comunicado.

Na “Exposição” enviada a Plataforma Alentejo quer ver abordadas e resolvidas as principais preocupações de sempre:

  1. Rede Ferroviária como base do modelo de ordenamento e gestão do território;
  2. Rede Rodoviária a concluir no Alentejo como complementar à Rede Ferroviária;
  3. Porto de Sines e a urgência de acessibilidades terrestres, sobretudo ferroviárias que lhe garanta segurança e fiabilidade junto dos operadores que a ele recorram;
  4. Aeroporto de Beja, as acessibilidades ao mesmo e o fim da sua operação intermitente;
  5. Empreendimento de Fins Múltiplos do Alqueva e a necessidade de acessibilidades para aumentar o seu potencial produtivo, atrair para o território as agro-indústrias de que carece para a sua valorização e a criação de emprego qualificado e permanente;
  6. Coutos mineiros de Neves Corvo e Aljustrel e a indústria extrativa de rochas ornamentais e a necessidade do transporte ferroviário;
  7. Turismo do Alentejo e a necessidade de resposta ao nível das acessibilidades que sustentem e permitam desenvolver o seu potencial de crescimento exponencial;
  8. Alentejo território de “objetivo 1”, logo passível de obter financiamentos da União Europeia a fundo perdido superiores a 85%, uma oportunidade que não pode ser perdida;

Segundo o documento, “É preciso e urgente que outras mudanças se verifiquem.”

A “Exposição”, irá agora ser difundida entre os primeiros subscritores da Plataforma Alentejo, instituições, organizações e associações representativas da sociedade alentejana, constituindo um  importante contributo para o aprofundamento da reflexão que se pretende fazer com a realização da “Convenção do Alentejo” que se irá realizar no  dia 12 de Setembro de 2019, em Évora, em local, horário e com agenda definitiva a comunicar brevemente.

A “Convenção do Alentejo”, aberta a todos os interessados, contará para a introdução das questões fundamentais constantes na “Exposição” com técnicos que apoiam a Plataforma Alentejo e, assim o esperamos e desejamos, com outros especialistas das diferentes áreas a quem irão ser endereçados convites.

Continuar a ler
Publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

avatar
700

Política

Jerónimo Sousa em Grândola afirmou que ‘o governo nunca iria tão longe se não fosse a CDU’.

Após a sua intervenção, Jerónimo de Sousa visitou a Feira de Agosto, onde teve oportunidade de saudar e conversar com os visitantes, e com os responsáveis pelos diferente espaços do certame.

TDS noticias

Publicado

em

O restaurante do PCP, à entrada da Festa de Agosto, em Grândola, (veja foto) encheu-se por completo para receber a visita do secretário-geral, Jerónimo de Sousa.

Com uma plateia de mais de duas centenas de pessoas, Jerónimo de Sousa, teceu críticas a Carlos César do PS, citando o líder parlamentar dos socialistas.

“Hoje um dos dirigentes máximos do PS declarava que existe a necessidade de uma maioria clara, seja lá o que isso for, para que o PS não tenha de se sujeitar às exigências de outros”, disse o secretário-geral do PCP .

Em resposta, Jerónimo de Sousa, disse que o Governo do PS “nunca iria tão longe se não fosse o PCP e a CDU”. Na sua intervenção, voltou igualmente a manifestar a oposição do PCP ao envio de tropas portuguesas para o Líbano.

Após a sua intervenção, Jerónimo de Sousa – acompanhado por José Catalino, da Comissão Política, Manuel Valente, do Comité Central, e muitos outros militantes e dirigentes comunistas – visitou a Feira de Agosto, onde teve oportunidade de saudar e conversar com os visitantes, e com os responsáveis pelos diferente espaços do certame.

(fotos de Duarte Gonçalves – TDS)

Continuar a ler
Publicidade

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

OUTRAS NOTÍCIAS

Categorias

Comentários

ARQUIVO

CALENDÀRIO

Agosto 2019
S T Q Q S S D
« Jul    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  

Top

Copyright © 2019 TDS - Rádio e Televisão do Sul