Últimas:
Morte de animais por envenenamento – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos

Crime

Morte de animais por envenenamento

Esta ação contou com o reforço do Grupo de Intervenção Cinotécnica (GIC) da Unidade de Intervenção (UI).

Publicado

em

Évora

Identificado por caça com meios proibidos

O Comando Territorial de Évora, através do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Évora, no dia 10 de novembro, identificou um homem de 70 anos, por caça com meios proibidos através envenenamento, no concelho de Évora.

No seguimento de uma denúncia de que um milhafre real, Milvus milvus, se encontrava morto, os militares do NPA deslocaram-se para o local, onde verificaram que além da ave, uma raposa vermelha, Vulpes vulpes, se encontrava morta.

No decorrer das diligências de investigação, foi possível apurar que os animais terão sido vítimas de envenenamento, tendo sido possível localizar o isco que continha o referido veneno.

Foi identificado e constituído arguido um homem de 70 anos e os factos foram comunicados ao Tribunal Judicial de Évora.

Esta ação contou com o reforço do Grupo de Intervenção Cinotécnica (GIC) da Unidade de Intervenção (UI).

Crime

Julgamento em Beja: militares da GNR falam em brincadeira. Tribunal não gostou.

Julgamento prossegue à tarde com a audição das testemunhas de acusação

Publicado

em

Julgamento no Tribunal de Beja

7 militares da GNR no banco dos réus

Os sete militares da Guarda Nacional Republicana (GNR) que pertenciam ao Destacamento de Vila Nova de Milfontes do Comando Territorial de Beja (CTBeja) começaram hoje a ser julgados no Tribunal de Beja.

Dos 7 apenas dois quiseram prestar declarações na primeira sessão.

Interrogados sobre os factos os dois militares falaram em ‘brincadeira’.

O Tribunal não gostou e recordou os factos tendo interrogado os arguidos se o que de facto se passou se enquadra com uma ‘brincadeira’.

Estão acusados de maus-tratos e sequestro a imigrantes. Estavam suspensos de funções e regressam ao ativo, depois de em 7 de janeiro do corrente ano os sete militares tinham sido suspensos depois de terem sido tornadas públicas imagens de agressões a trabalhadores indostânicos.

Como as medidas eram provisórias, suspensões de 90 dias que foram prolongadas pelo mesmo período e o desarmamento foi outra das medidas aplicadas. Como o prazo de suspensão caducou, os militares voltaram ao ativo na GNR.

Continuar a ler

Crime

Polícia Marítima apreende 16kg de pescado e diverso material de pesca em Sines

Foram fiscalizadas cinco embarcações, tendo sido detetado numa embarcação Marítimo-Turística, um pescador lúdico sem a respetiva licença.

Publicado

em

Polícia Marítima apreende 16kg de pescado e diverso material de pesca em Sines

Os elementos do Comando-local da Polícia Marítima de Sines realizaram ontem, 28 de novembro, uma ação de fiscalização dirigida às atividades náuticas de recreio e Marítimo-Turísticas a norte do porto de Sines, da qual resultou a apreensão de 16kg de pescado.

​Durante esta ação, foram fiscalizadas cinco embarcações, tendo sido detetado numa embarcação Marítimo-Turística, um pescador lúdico sem a respetiva licença, tendo os elementos da Polícia Marítima elaborado o respetivo auto de notícia. Como medida cautelar, foi apreendido diverso material de pesca, bem como cerca de 16kg de pescado que foi posteriormente doado a uma instituição de solidariedade social, após avaliação da autoridade sanitária.

Nesta ação estiveram empenhados três elementos do Comando-local da Polícia Marítima de Sines, apoiados por uma embarcação.

Continuar a ler

Crime

1,3 Milhões/euros passaram pela conta de antigo funcionário da Misericórdia de Ourique

Julgamento começou hoje. Primeira sessão continua durante a tarde.

Publicado

em

Julgamento começou hoje em Beja

Santa Casa exige 134 mil euros

O Julgamento do antigo funcionário da Misericórdia de Ourique começou hoje no Tribunal de Beja.

O homem está acusado de furto de valores do cofre da instituição e falsificação de documentos.

No bando dos réus está o antigo funcionário e o seu pai.

Em Tribunal o arguido confirmou ser viciado em jogos online o que terá provocado a movimentação de valores avultados entre 2017 e 2019.

Para pagar os seus vícios terá subtraído valores do cofre da Santa Casa da Misericórdia segundo o provedor da instituição, José Raul  dos Santos, num valor a rondar os 134 mil euros.

Durante a manhã o Tribunal ouviu o arguido e duas testemunhas.

O provedor da instituição e uma antiga funcionária.

André Baltazar, o principal arguido, foi árbitro de futebol ao longo de década e meia, tendo na temporada 2017/2018, sido considerado o “Árbitro do Ano” na Associação de Futebol de Beja, o que lhe permitiu ser Estagiário Nacional, visando a subida do distrital ao nacional.

Continuar a ler

ÚLTIMAS

Facebook

x
error: O conteúdo está protegido!!