Últimas:
2 militares da GNR agredidos em Ponte de Sor após acidente. – TDS Radio e Televisão do Sul
Siga-nos
blank

Notícia TDS

2 militares da GNR agredidos em Ponte de Sor após acidente.

Indivíduo detido danificou cela no posto da GNR

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

Militares agredidos após chegarem a acidente

“Militares terão sido agredidos no local do acidente”

Os dois elementos da GNR de Ponte de Sor foram agredidos poucos instantes após terem chegado a um acidente.

O acidente envolveu duas viaturas ligeiras de passageiros.

Os militares foram chamados ao local do acidente e quando preparavam a abordagem aos condutores terão sido de imediato agredidos.

O indivíduo que consumou as agressões foi mais tarde detido.

Já no posto da GNR de Ponte de Sor terá danificado parte do interior da cela em que foi colocado.

Dezenas de pessoas rodearam o posto da GNR, sede de Destacamento, com ofensas verbais aos militares.

Até ao momento a GNR não emitiu qualquer comunicado sobre a ocorrência.

Homem que agrediu militares da GNR em Ponte de Sor tinha plantação de droga em casa.

Três militares da GNR agredidos num café em Cuba.

Continuar a ler
Publicidade
1 Comentário

1
Deixe um comentário

avatar
700
1 Respostas ao comentários
0 Respostas
0 Seguidores
 
Comentários com mais reações
Comentários mais populares
1 Autores dos comentários
Myronguemn Autores dos comentários mais recentes
Myronguemn
Visitante
Myronguemn

best online dating sites
chat adult

Notícia TDS

Passadiços no Pulo do Lobo custam quase meio milhão de euros e alteram a imagem da encosta.

A obra é financiada por fundos comunitários. Veja imagens de drone.

Rádio e Televisão do Sul | TDS

Publicado

em

foto e vídeo: TDS (direitos reservados)

Câmara de Serpa investe mais de 460 mil euros na construção dos passadiços no Pulo do Lobo.

“Passadiços estão quase prontos”

A obra vai permitir descer a encosta e observar as várias espécies de flora e fauna em pleno Parque Natural do Vale do Guadiana.

“A criação dos passadiços do Pulo do Lobo decorre da estratégia de desenvolvimento traçada pela Câmara de Serpa, onde a salvaguarda e valorização do património são determinantes, neste caso do património natural”, referiu Tomé Pires, presidente da autarquia, acrescentando que os passadiços que estão a ser construídos pela encosta da margem esquerda do Guadiana e que se estendem até à queda de água vão “valorizar a paisagem, permitindo a circulação e acesso à margem do Rio Guadiana, nas imediações da cascata, através de estruturas [em madeira] de acesso exclusivamente pedonal e integradas no meio natural”.

Os 50 metros, íngremes, até à margem do rio vão poder ser feitos em segurança, através de uma escadaria em madeira, com cerca de 300 degraus.

Ao longo das escadas, a cada 18 degraus, existem patamares para descanso dos visitantes e que servem também como miradouros.

Os passadiços oferecem uma vista privilegiada para a cascata do Pulo do Lobo, uma queda de água situada no Rio Guadiana.

Formada pelas águas do Rio Guadiana, a cascata tem “águas claras e cristalinas” que formam “um mar de espuma pelo meio de umas montanhas rochosas”, desaguando depois num lago com águas calmas.

O Pulo do Lobo é também um lugar de lendas e histórias.

A mais conhecida dá conta de um “homem audaz ou um lobo acossado que poderiam transpor só com um salto o desnível estreito e natural”.

Continuar a ler

x
error: O conteúdo está protegido!!