A confirmação das 10 novas crias foi feita por técnicos do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), que tem vindo a detetar novas crias.

Até agora foram encontradas 10 crias de três fêmeas, todas aparentando boas condições físicas e que devem ter cerca de dois meses, refere o mesmo comunicado.

Das 10 crias, duas são de Lagunilla, uma fêmea libertada em 2015, originária do centro de reprodução da Granadilla, em Espanha.

Nairóbi, uma fêmea selvagem com três anos que migrou da população de Doñana em 2017, teve a sua primeira ninhada com três crias.